Catedral São Francisco Xavier
Palavra do Pároco
 
06.Fev - Discurso de Posse do novo Pároco
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Discurso de Posse do novo Pároco

Discurso de Posse do Padre Adenir José Ronchi – Catedral São Francisco Xavier– 04 de fevereiro do ano de 2018


Caríssimos irmãos e irmãs;


Com alegria e esperança iniciamos, dentro do ano do Laicato, sendo Sal da Terra e Luz do Mundo, um novo tempo para a vida e dinâmica da ação evangelizadora em nossa Catedral, casa mãe do Bispo de Joinville.


Em primeiro lugar, gostaria de convidar a cada um de vocês, para olhar com gratidão o passado. Quantas pessoas, homens e mulheres, benfeitores, colaboradores, famílias benevolentes, gente de fé. Bispos, Sacerdotes, Diáconos, missionários, religiosos (as), Consagrados (as), autoridades, humildes trabalhadores da Vinha do Senhor. Todos deram a vida com alegria e doação total, sustentados em Deus, na força do Evangelho, para a construção desta bela Catedral. Na novidade, otimismo, projetos, sonhos, fracassos e dificuldades, para construir a comunidade da Catedral, centro da cidade.


Repassar a própria história é indispensável para manter viva a identidade e também robustecer a unidade da família e o sentido de pertença do povo de Deus, esta é a nossa casa. Somos aqui chamados, escolhidos, amados por Deus, para que Jesus, na nossa cidade, seja conhecido e amado.


Deus habita esta cidade. Na cidade dos príncipes Jesus seja o príncipe da solidariedade e paz.


Em segundo lugar, somos convidados a viver com paixão o presente. Olhando para o passado vemos tantos trabalhos pastorais, esforços, lutas e frutos bonitos de nossas pastorais e movimentos.  Mas temos uma grande missão, um longo caminho a seguir.


Deus nos chama para viver com intensidade o presente. “O único momento que temos para amar a Deus é o hoje”: diz Santa Terezinha. Por isso convido a cada um de vocês, animados com o seu testemunho de fé e vida, a juntos colaborarem para que a nossa Catedral seja sempre a casa mãe, que acolhe, educa e evangeliza. Numa igreja na cidade, em saída, discípula missionária; e construamos uma cultura do encontro, pois somos todos irmãos.


Deus quer que tenhamos um relacionamento novo, transformador, em Jesus, vencedor do mal com a força libertadora de sua Palavra, todo mal que escraviza é aniquilado e posto em silêncio com sua presença e sua palavra. Ele restitui a todo ser humano a dignidade de pessoa livre.


Quem experimenta essa verdade de Cristo põe-se a serviço do Reino. Eis a boa noticia para nós hoje: Jesus andava por toda a Galileia anunciando sua Palavra Redentora e Salvadora.  Se a Palavra ressoa em nós tornamo-nos semelhantes ao Cristo. Servindo uns aos outros. Esse deve ser o clima na Igreja e na Sociedade, o clima da simplicidade, do lava pés, do serviço na harmonia, essa caridade que devemos realizar: O amor fraterno.


“É necessário dar um salto de qualidade na vivência cristã do povo, para que possamos testemunhar a sua fé de forma límpida, adulta e esclarecida”, para sermos bons cristãos e honestos cidadãos.


Que nossa comunidade paroquial seja um verdadeiro oásis de encontro com uma rica experiência de Deus, tão esperada pelas novas gerações de hoje.


Em terceiro lugar somos convidados a olhar para o futuro com os olhos de Cristo.


Estamos a caminho do centenário da instalação de nossa Diocese. Daqui a 10 anos, precisamos preparar o povo para este grande acontecimento, para celebrar a sua fé e vida, e pôr-se a caminho.


Ao mesmo tempo nossa Catedral precisa ser melhorada, preparada com algumas reformas para este grande acontecimento. Desde já conto e preciso da ajuda de todos, cheios de esperança, impelidos pelo Espírito, com grande confiança no Senhor.


A missão não termina. Não se acomodem, não parem. A Igreja precisa muito de vocês. Somos a Igreja viva, alegre e dinâmica.


Vamos despertar Joinville para a alegria do evangelho: iluminai Joinville com vosso testemunho e ardor missionário. Há trabalho para todos. Vamos continuar arregaçando nossas mangas, vestindo a camisa. Vamos colaborar com nosso dízimo, para manter as obras da nossa Catedral.


Não há melhor missão de testemunhar a Jesus a não ser pela alegria. Há maior alegria em dar do que em receber.


Agradecimentos:


Caríssimo Dom Francisco, nosso Bispo Diocesano. “In Manus tuas”.


Ao Senhor dirijo meu primeiro pensamento para lhe exprimir sentimentos de íntima comunhão, de profunda e sincera gratidão pela confiança que o Senhor quis depositar em mim, como sinal de singular benevolência.


Na sua pessoa Dom Francisco a quem a partir de hoje, juntos com o Monsenhor Bertino e Monsenhor Juca, renovamos novos e mais profundos vínculos de unidade e obediência, pois esta é sua Catedral. Com isto me uno incondicionalmente ao seu magistério e às suas indicações pastorais. Sinto fortemente que é uma graça trabalhar ao seu lado no serviço da Igreja em Joinville.


A nosso querido Padre Jorge que por quase 10 anos de Pároco dedicou-se como zeloso pastor, com espírito de sincera fraternidade quero chegar até ao seu coração de amigo. Apraz-me exprimir-lhe o mais vivo reconhecimento pelo exemplar testemunho de vida, pela sabedoria e dedicação pastoral com o qual serviu a nossa Catedral. Deixou um grande legado espiritual e pastoral. Nós vamos continuar os seus trabalhos. Obrigado Padre Jorge. Que Nossa Senhora de Fátima do Itaum lhe abençoe e acompanhe.


Saúdo:


Ao Monsenhor Bertino e Monsenhor Juca, com os quais partilharei o exercício pastoral cotidiano, na comunhão, transmito-lhes meu sincero afeto fraterno. Vamos trabalhar juntos, considerando essenciais a suas experiências e colaboração ao longo desses anos dedicados ao povo desta Catedral. Peço-lhes para que me introduzam no progressivo conhecimento da realidade da Catedral. Que nosso Senhor os abençoe sempre e a cada dia sejam santos pastores de nosso povo.


Aos nossos Diáconos, minha estima e reconheço a sua preciosa contribuição para a vida pastoral e os encorajo a ser cada dia como Jesus, diáconos servidores.


Meu pensamento cordial vai agora às comunidades religiosas, consagradas, que em nossa Joinville testemunham a radicalidade da vida evangélica e a realidade dos bens celestes. A sua presença viva na catedral é-nos necessária para radicar e consolidar o Reino de Cristo.


Saúdo com alegria todo o povo de Deus, nossos paroquianos da catedral, as famílias, os jovens, os doentes, os idosos, os pobres. Nossas lideranças, catequistas, ministros, liturgia, pastorais e movimentos, e com grande espírito de cordial amizade, moradores da nossa cidade. Como pároco e concidadão sinto-me próximo, amigo e aliado de cada pessoa na promoção e na defesa dos direitos fundamentais e da dignidade de cada um.


Como cidadão joinvillense, que recebi da câmara de vereadores de Joinville, saúdo nossas autoridades, com estima e admiração, aos quais somos bons amigos, sempre mais garanto a minha cordial e leal colaboração, no respeito pelas legítimas autonomias para a obtenção do bem comum e por uma Joinville com mais ética.


 


Sigamos em frente com esperança! Diante de nós abre-se um novo tempo, como um vasto oceano para aventurar-se com a ajuda de Cristo. Que o mandato missionário, à luz de São Francisco Xavier nosso padroeiro, convida-nos a termos o mesmo entusiasmo dos cristãos da primeira hora, podemos contar com a força do mesmo Espírito que foi derramado no Pentecostes e nos impele hoje a partir de novo, sustentados pela esperança que não nos deixa confundidos, sob o olhar materno de Maria, Amém!


Fotógrafo: Pascom Catedral

Fonte: Padre Adenir José Ronchi

Indique a um amigo
 
contato
Rua do Príncipe 746, Centro - Joinville/SC

CEP: 89201-001 - CNPJ 84.708.478/0002-41

 
 
 
 
 
 

Copyright © 2018 Catedral São Francisco Xavier. Direitos reservados.