Catedral São Francisco Xavier
Notícias da Igreja
 
25.Out - Beatificação de padre João Schiavo será presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos e será transmitida pela TV Canção Nova
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Beatificação de padre João Schiavo será presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos e será transmitida pela TV Canção Nova

A Beatificação do padre João Schiavo acontecerá neste sábado, 28, às 10 horas, em Caxias do Sul (RS). A Missa será presidida pelo representante do Papa, o Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, no Pavilhão 2 dos Pavilhões da Festa da Uva.


A celebração, que será transmitida, ao vivo, pela TV Canção Nova, contará com a presença de diversas lideranças eclesiais do Brasil e do exterior, entre elas, o Superior Geral dos Josefinos, padre Mario Aldegani e a Superiora Geral das Irmãs Murialdinas de São José, Irmã Orsola Bertolotto.


Segundo o postulador da Causa, padre Orides Ballardin, “a beatificação será um momento raro e grandioso para a Igreja, visto que hoje, a Congregação das Causas dos Santos tem protocolados mais de quatro mil Causas de Beatificação e Canonização”.


Padre Ballardin destaca ainda que o processo que torna padre Schiavo beato foi relativamente rápido, pois iniciou em 2001, e exatamente em 2017 celebra-se os 50 anos da morte do religioso e os 20 anos da cura que o Vaticano reconheceu como milagre.


Milhares de pessoas de todo o Brasil e do exterior são esperadas na celebração. Várias caravanas estão sendo organizadas em 74 cidades próximas à Diocese de Caxias do Sul. Do Chile e da Argentina, onde há a presença dos Josefinos e Murialdinas, chegarão 160 pessoas, além de 34 devotos do Equador e da Itália, mais um grupo de 31 pessoas, incluindo 9 parentes do futuro Beato.


Outras celebrações


Ainda no sábado, 28, às 16 horas, será celebrada uma Missa em espanhol, na capela onde está o túmulo do padre João Schiavo, em Fazenda Souza. A celebração será presidida pelo Superior Provincial da Província Argentina-Chile, padre José Luís Di Paolo e sacerdotes estrangeiros.


No domingo, 29, haverá uma Missa de Ação de Graças, às 10 horas, na capela de Fazenda Souza, com a presença dos bispos Josefinos: Dom Celmo Lazzari, Bispo de Sucumbios, no Equador; Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Bélem, do Pará, ambos da Diocese de Caxias do Sul; e Dom Adélio Pasqualotto, Bispo da Missão Josefina de Napo, no Equador.


No Rio Grande do Sul, são Beatos: Pe. Manuel Gomes Gonzales e coroinha Adílio Daronch (2007) Bárbara Maix (2010); e Santos: São Roque Gonzales, Santo Afonso Rodrigues e São João de Castilho (1988). Com a Beatificação do Pe. João Schiavo, o Brasil alcança o número de 52 Beatos e 36 Santos. O Brasil tem ainda 12 Veneráveis, que aguardam apenas a aprovação de um milagre para se tornarem Beatos.


Mais informações (54) 99138.5481.


Sobre João Schiavo


Padre João Schiavo nasceu em Vicenza, na Itália, no dia 8 de julho de 1903. Foi ordenado sacerdote da Congregação dos Josefinos de Murialdo, em 1927, aos 24 anos. Foi enviado para o Brasil em 1931, onde reencontrou seu irmão, Ermenegildo Schiavo, também religioso Josefino.


Em terras brasileiras, desempenhou um grande trabalho vocacional e foi o primeiro mestre de noviços da missão Josefina no país. Sua missão foi desenvolvida, sobretudo, na região de Caxias do Sul. Além disso, fundou várias obras nas áreas da educação, formação e assistência social em prol de crianças e jovens pobres.


Em novembro de 1966, com a saúde já debilitada, padre João Schiavo adoeceu gravemente e veio a falecer no dia 27 de janeiro de 1967, com fama de santo. Desde então, sua sepultura é local de orações e peregrinações. A capela, que leva o nome do venerável, foi inaugurada em 2015, em Fazenda Souza. Ali, todo o dia 27, às 16h, é celebrada Missa em sua memória. Por sua intercessão são atribuídas muitas graças e a fama de santidade se estende até mesmo para outros países.


O Milagre


Em outubro de 1997, a partir de uma aguda dor intestinal, Juvelino Carra, de Caxias do Sul (RS), foi encaminhado para uma cirurgia de emergência (laparotomia). O médico cirurgião Dr. Ademir Cadore constatou que na realidade se tratava de uma trombose mesentérica venosa superior aguda, envolvendo todo o intestino delgado.


Após atenta observação, averiguação e avaliação, foi tomada a decisão de desistir da cirurgia, fechar o abdômen e encaminhar o paciente à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para ser acompanhado até à iminente morte.


Os familiares foram informados pelo médico da real situação: “Não há o que fazer a não ser aguardar o óbito”. Diante desta desconcertante notícia, a esposa de Juvelino pegou o santinho com a oração de padre João Schiavo, e repetia: “Pe. João, tu deves sarar meu marido, tu deves ajudá-lo, tu deves reconduzi-lo para casa…”, enquanto apertava forte a imagem, a ponto de amassá-la.


Na UTI, Juvelino começou a dar evidentes sinais de melhora, para surpresa de todos. Em sete dias teve alta hospitalar, sem apresentar problemas ou sequelas.


Em fevereiro de 2016, a Comissão de Médicos do Vaticano reconheceu, na documentação analisada, que a cura não tem explicação médico-científica; E no dia 1º de dezembro do mesmo ano, o Papa Francisco autorizou a Congregação das Causas dos Santos a promulgar o Decreto de Reconhecimento do milagre de cura do caxiense Juvelino Cara, pela intercessão do Venerável Servo de Deus padre João Schiavo.


Fonte: Canção Nova

Indique a um amigo
 
contato
Rua do Príncipe, 764 - Joinville - SC

CEP 89211-001 - CNPJ 84.708.478/0002-41

 
 
 
 
 
 

Copyright © 2017 Catedral São Francisco Xavier. Direitos reservados.